Arquivar março 27, 2019

Fim da Nextel Brasil – Nextel Brasil anunciou um acordo de venda das suas operações para a mexicana América Móvil, dona da Claro

Nesta segunda-feira, dia 18 de março, a Nextel Brasil anunciou um acordo de venda das suas operações para a mexicana América Móvil, dona da Claro no Brasil. O acordo ainda conta com a aprovação oficial da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) e do Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), mas, segundo especialistas, tudo indica que também vai acontecer uma migração dos clientes Nextel para a Claro no território nacional.

Com essa migração, falhas temporárias no sinal podem ocorrer, já que, atualmente, a Nextel usa antenas da Vivo. Também é preciso ficar de olho no contrato da operadora e nas condições de serviços prometidas nele.

Direitos do consumidor
Se for comprovada alguma quebra de direito do consumidor e demais legislações, o cliente poderá reclamar primeiro com a própria empresa e, caso não resolva, por meio de denúncia junto á Anatel e o Reclame AQUI. Se mesmo assim, não for solucionado o problema, deve-se procurar a Justiça.

Neste caso, o mais importante é que o consumidor esteja realmente certo que seus direitos foram violados, juntando a maior quantidade de documentos possíveis para formalizar a reclamações.

Segundo Diego Campos, diretor de operações do Reclame AQUI, nada deveria mudar com o acordo. “Durante a vigência do contrato, a Claro tem que honrar com todos os compromissos firmados pela Nextel tais como: valor, serviços e franquia”.

Contudo, existe uma prática permitida pela Anatel que se chama: descontinuidade de plano. “A Claro pode, a seu critério, descontinuar o plano que era oferecido pela Nextel e migrar o cliente para outro plano de forma compulsória”, diz Campos.

A única obrigação da empresa é informar qualquer alteração contratual aos consumidores com prazo de 30 dias de antecedência. O cliente deve estar ciente da mudança e livre do pagamento de multas, caso ele queira cancelar o serviço.

“Ele deve estar atento as comunicações que a Claro fizer em caso de mudanças. Se houver, a empresa, provavelmente, informará por chamada telefônica ou SMS. Se o cliente se sentir insatisfeito com a mudança, ele pode se queixar, mas, principalmente, tem o direito de solicitar portabilidade sem qualquer tipo de ônus para outra operadora, com um plano mais adequado a sua realidade”, ressalta Diego Campos.

Já era previsto

A Nextel insistia iDEN, que já não era mais pratico ou mesmo funcional depois da chegada de tantas novidades. Sem inovar, a Nextel acabou locando antenas de outras operadoras aonde o cutos operacional acabada saindo muito alto e a qualidade baixa, apesar de suas campanhas agressivas de marketing já não vinha apresentando bons resultados, onde resultou em venda a Claro.

Nextel: breve história

A Nextel oferece o planos de rádio no Brasil desde 1997. Nos anos 2000, a empresa fez muito sucesso com o serviço, que utiliza uma rede diferente do celular, chamada iDEN, e permite que os dispositivos se comuniquem por uma tecnologia chamada Push To Talk (PTT). Na prática, o rádio funciona como um walkie-talkie, mas sem o problema com o limite de distância entre os aparelhos.

Além da concorrência com os aplicativos de mensagem, outro problema que pesou na decisão de desligar a rede foi a dificuldade de importar aparelhos. Segundo a empresa, smartphones compatíveis com a tecnologia não são mais fabricados no Brasil e fazer a importação não é mais vantajoso, já que o preço final para o consumidor não ficaria competitivo.

 

Descriptografar o ransomware GandCrab gratuitamente

Temos o prazer de anunciar que, graças à nossa colaboração com a Polícia da Romênia, a Europol e outras agências policiais, conseguimos desenvolver outro novo desencriptador para todas as versões do ransomware GandCrab, lançado em outubro de 2018.

Desde o seu surgimento, o GandCrab causou perdas de centenas de milhões de dólares em todo o globo, tornando-se uma das famílias de ransomware mais prevalescentes do mercado.

Desde o nosso primeiro desencriptador, já conseguimos ajudar cerca de 10.000 vítimas a pouparem mais de 5 milhões de dólares em taxas de desencriptação.

Todos os nossos usuários estão totalmente protegidos contra infecções do GandCrab. Envie esta ferramenta aos seus amigos, familiares ou qualquer pessoa que possa estar em risco!

Mas o ideal é que não seja contaminado, preencha abaixo nosso formulário para fins de estatísticas e receba sua ferramenta da Bit defender.

Até o momento, a BitDefender afirma que já ajudou 30 mil vítimas pelo mundo a recuperar arquivos, salvando cerca de US$ 50 milhões que iriam para os bolsos de cibercriminosos.

“A operação GandCrab foi prolífica o bastante para obter receita suficiente e permitir que seus criadores se aposentassem”, disseram pesquisadores da BitDefender. A empresa ainda nota que, após essa “aposentaria”, o GandCrab simplesmente não entrega mais os arquivos mesmo depois que a vítima realize o pagamento.