Veja empresas e órgãos públicos que tiraram sites do ar após ciberataque

Ao menos mais 74 países, incluindo o Brasil, tiveram empresas e usuários de internet alvos de uma série de ciberataques em “larga escala”, segundo a empresa de segurança russa Kaspersky Lab. Os ataques afetaram hospitais públicos na Inglaterra e levaram a cancelamentos de atendimentos e redirecionamento de ambulâncias.
SAIBA MAIS: Ciberataques atacaram ao menos 74 países
No Brasil, os ciberataques fizeram com que sites do Ministério Público e do Tribunal de Justiça saíssem do ar nesta sexta. O TJ admitiu que computadores foram infectados, o que motivou o desligamento de todas as máquinas da instituição.

Sistemas de internet do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) no Ceará e em Brasília foram desligados após suspeita de invasão. A Petrobras também adotou medidas preventivas para “garantir a integridade da rede e seus dados”.

O site do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte também foi retirado do ar. Segundo as instituições, as decisões foram tomadas por precaução e não há informações de ataques no Rio Grande do Norte.

Veja empresas e órgãos públicos que tiraram sites do ar:

Petrobras
Instituto Nacional do Seguro Social em todo o Brasil
Ministério das Relações Exteriores
Tribunal da Justiça de São Paulo
Ministério Público de São Paulo

Fonte: G1, Kaspersky Lab

Vírus no Facebook rouba mais de 10 mil contas; brasileiros são os mais afetados

Em apenas dois dias, um ataque de phishing realizado por meio do Facebook fez mais de 10 mil vítimas, cerca de 37% (3700) das quais são brasileiras, segundo a empresa de segurança digital Kaspersky Labs. Trata-se de malware (arquivo malicioso) que usa a rede social para se disseminar e roubar as contas e dados pessoais dos usuários.

Os brasileiros são os mais afetados:

[sociallocker]

04111104738074

Os usuários da rede social recebiam uma notificação dizendo que um amigo seu havia mencionado-os em um comentário de um post. A notificação, no entanto, era enviada por invasores e desencadeava um ataque em duas fases. Na primeira delas, o computador do usuário recebia um trojan que instalava, entre outras coisas, uma extensão do navegador Chrome no computador do usuário.

Reprodução

A segunda fase começa quando o navegador infectado acessa o Facebook. Nesse momento, os invasores conseguiam usar a extensão maliciosa para tomar controle da conta do usuário. Feito isso, o malware podia alterar configurações de privacidade, extrair dados e realizar atividades estranhas nos perfis dos usuários, como enviar spam e produzir curtidas e compartilhamentos fraudulentos.

Brasileiros foram, de longe, o público mais afetado pelo ataque. 37% ds vítimas detectadas nos últimos dois dias foram do nosso país. Outros países que também tiveram grande número de pessoas atingidas foram Polônia (8%) Peru (7%) e Colômbia. Usuários de Windows, tanto em PCs quanto em dispositivos móveis, foram as principais vítimas do ataque; os sistemas Android e iOS estão imunes ao ataque, pois a biblioteca usada pelos criminosos é incompatível com esses sistemas.

Prevenção

A Kaspersky também recomendou uma série de medidas por meio das quais usuários podem se proteger de ataques desse tipo. A empresa recomenda a instalação de programas de segurança, mesmo que gratuitos, e cuidado ao navegar nas redes sociais. Outras medidas sugeridas são a alteração das configurações de privacidade do Facebook para as mais restritas possíveis e evitar ao máximo clicar em links enviados por estranhos ou em mensagens suspeitas.

Para os usuários que acreditam que tenham sido infectados, a empresa recomenda a execução de um escaneamento contra malwares. Além disso, é possível abrir o Chrome e buscar por extensões desconhecidas. Caso arquivos nocivos ou extensões estranhas sejam encontradas, a Kaspersky sugere que o usuário desconecte completamente seu computador da internet e chame um profissional para removê-los.

Tanto o Google quanto o Facebook já tomaram medidas para atenuar o problema. O Google excluiu da Chrome Web Store pelo menos uma das extensões criminosas associadas ao ataque. A rede social, por sua vez, conseguiu bloquear as técnicas de propagação do malware pelos PCs infectados, e disse à empresa que não observou outras tentativas de infecção.

“Os cibercriminosos estão aproveitando o fato de que os usuários tendem a usar a mesma senha em vários serviços baseados na web (Facebook, Gmail, Corporate SSL VPN, Outlook Web Access, etc) para obter acesso remoto a redes corporativas”, disse a Seculert.
Vírus no Facebook não é novidade. De acordo com um relatório publicado pela empresa a rede social encontrou problemas em logins de 600 mil contas comprometidas a cada dia.

Veja mais em Olhar Digital: http://goo.gl/KmK4QU

[/sociallocker]

Vale a pena usar o Google Apps na sua empresa?

O Google Apps sem dúvida é um dos melhores serviços com excelência em qualidade para receber, enviar e-mails, fazer pesquisas, assistir a vídeos, já o Google Apps for Work é um serviço do Google disponibilizado somente para empresas, imagine então, quantos benefícios pode trazer para seu negócio!

Atualmente já são mais de 5 milhões de empresários que optaram em utilizar os recursos oferecidos pelo Google Apps, a primeira satisfação manifestada é o custo-benefício se comparado a outras plataformas, claro que além da parte financeira, é importante que conheça alguns dos benefícios que podem ser obtidos e descubra se vale a pena usar o Google Apps na empresa.

Uma das vantagens em usar o Google Apps na empresa, é ter um e-mail do Google dentro do negócio junto com a rotina diária de trabalho, por isso, oferece um pacote de serviços para negócios que na realidade já são os mesmos disponibilizados para a pessoa física, só que vem com as necessidades da jurídica.

preciso-de-alguma-configuracao-diferenciada-para-instalar-google-apps

É possível personalizar emails com o logo da empresa, esse é um meio de identificar a procedência de cada mensagem enviada ou recebida, e assim, agilizar a resposta, essa vantagem é conseguida através do Google Business, e esses emails são lidos facilmente através do Gmail devido a interface amigável.

Maior agilidade para criar as contas dos novos funcionários que estão entrando na empresa, e com a facilidade na exclusão daqueles que estão se desligando, e o único responsável pelos cadastros é a própria empresa, ou, seja, somente funcionários de confiança é que terão acesso.

Todos os dias empresas enfrentam problemas com vazamentos ou perda de informações, com o Google Apps, a empresa não corre este risco, já que a privacidade nas informações é mantida com segurança, pois, as mensagens são sempre criptografadas.

São muitas vantagens em ter o Google Apps na empresa, fazer reuniões virtuais até 15 pessoas, criar um único email para vários funcionários ao mesmo tempo para não deixar o cliente esperando o atendimento, enfim, são N soluções para sua empresa.

O serviço do Google Apps é oferecido gratuitamente durante os primeiros 30 dias, depois é cobrado a taxa de US$5 por mês para cada usuário, ou, para quem preferir pode pagar uma taxa anual no valor de US$50 por cada usuário.

O Google também disponibiliza uma loja de aplicativos específicos para negócios, alguns gratuitos através do Google Apps Marketplace, essas são apenas algumas das vantagens, e afinal, vale a pena usar o Google Apps na empresa?

Sorteio do Chromecast, como participar.

Sorteio do Chromecast, como participar.

Siga as etapas para participar, ganhar um Chromecast novinho e ver seus filmes on-line.

1º Curtir este post e compartilhar este post diretamente da nossa página, marcando um amigos para participar, quanto mais amigos mais chances de ganhar.

2º Curtir nossa página no Facebook.

3º E clicar em promoções:https://www.facebook.com/startittecnologia

4º Entrar em nosso blog, localizar o post “Sorteio do Chromecast, como participar” e preencher o cadastro abaixo:

[contact-form-7 404 "Não encontrado"]

https://www.revendagoogle.com.br

** Obs.: Não será cobrado nenhuma taxa de envio, frete, etc. Não será solicitado números de documentos, cartão, nome do pai, mãe e etc.

Quem pode participar?

Todos acima de 16 anos que cumpra todas as etapas.

Não podem ser funcionários do Google, Start-It ou Revenda Google.

Os ganhadores serão divulgados no Blog, na página do Facebook, Google+ e Twitter.

Em caso de dúvida entre em contato chromecast@start-it.com.br.

A data do próximo sorteio esta previsto para o dia 18 de Dezembro de 2015.

Google Chromecast Start-It

O fim do Flash

Anúncios feitos em Flash não são mais aceitos pelo Google Chrome

Aquele que já foi um dos formatos mais populares da internet está quase morrendo. O Google decidiu que, a partir desta terça-feira, 1, anúncios feitos em Flash não são mais aceitos pelo navegador Chrome. Para ser ativada, a animação terá de ser clicada pelo usuário, ou então permanecerá congelada por padrão.

Flash

A nova configuração do browser, incluída como uma atualização automática, otimiza o desempenho de plugins para economizar bateria e processos na CPU. O alvo principal do update são os anúncios de reprodução automática.

Desde junho, a plataforma Google AdWords já permite que anunciantes convertam suas propagandas em Flash para o formato HTML5, mais aceito entre desenvolvedores. Nos últimos anos, cada vez mais empresas têm abolido o formato da Adobe por conta de frequentes problemas de performance e falhas de segurança que colocam em risco o computador do usuário.

Um dos poucos serviços que ainda utilizam o Flash, a plataforma de streaming Netflix também já prepara a mudança. Em laptops, os filmes e séries passaram a ser executados em HTML5 no ano passado, o que indica que não deve demorar até que PCs e outros dispositivos também deixem de suportar o software.

Via TheNextWeb