Backup da Internet. Como ver versões antigas de sites

Você por acaso já precisou de alguma página que estava publicada no seu site, no seu blog e depois não sabia onde ela estava ou a página já foi excluída e você não consegue recuperar? Pois é, nós já! Principalmente quando fazemos um trabalho de SEO e muitas das vezes nós precisamos descobrir o que aconteceu com o site, ou quais páginas existiam, qual conteúdo que existia ali antes de ser deletado, para conseguir recuperá-lo.

O site Internet Archive Wayback Machine é uma ferramenta online que consegue abrir versões antigas de sites e blogs. O site armazena “snapshots” que contém versões antigas de sites de 1996 até os dias atuais. Se você quer saber como ler notícias de jornais e revistas que já acabaram, encontrar aqueles sites que gostava e que por algum motivo estão fora do ar ou relembrar o passado.

Ferramentas Para Recuperar Páginas Antigas

Existem ferramentas que podem te ajudar a recuperar essas páginas e conteúdos antigos. Conheça as que nós usamos aqui!

Wayback Machine

Nós utilizamos geralmente para essa tarefa, uma ferramenta formidável chamada Wayback Machine, a ferramenta de voltar no tempo. Ela tem, por exemplo, versões antigas até da Mestre, da época que nós eramos Mestre SEO. Ela guarda vários históricos de página e você pode ver quais são os conteúdos que você apresentava em lá atrás.

Isso faz com que você consiga, por exemplo, ressuscitar um post de blog perdido, uma sessão de e-commerce que foi excluída antes de você chegar, ou site que você tinha antigo e lembra que lá tinham vários artigos que você acabou perdendo e não sabe como recuperar. Então, ela uma ótima ferramenta para fazer esse tipo de coisa. A importância de você ter ferramentas como essa é justamente para você conseguir voltar no tempo, descobrir o que existia, entender melhor e, até mesmo, recuperar dados.

Stillio

Outra ferramenta que conhecemos e que motivou esse post é a Stillio. Ela tem o objetivo de te ajudar a fazer monitoramento de páginas, você paga para isso, não é igual o Wayback Machine que é gratuito. Você dá as URLs e determina que toda vez que houver uma mudança a plataforma guarde uma versão. Você pode ligar o alerta também. Isso é importante primeiro para manter o acervo da empresa e segundo para monitorar concorrentes.

Você pode simplesmente monitorar a home de seu concorrente, uma parte de serviço, o blog para saber quando ele publica um novo artigo e tudo mais. E pode, até mesmo, monitorar a página de resultado do Google ou canal de vídeo no YouTube de uma pessoa.

Então, essa ferramenta é muito bacana para que você consiga tirar uma foto de qualquer página na WEB e fazer a comparação. Simplesmente: mudou alguma coisa então eu guardo essa cópia e te envio uma notificação.

Lembrando, você pode criar um arquivo da sua própria empresa ou você pode fazer uma visão de raio-X sobre o que o seu concorrente está mudando. Se ele mudar uma frase a ferramenta vai pegar, se mudar uma imagem vai pegar, se mudar qualquer coisa você vai ficar sabendo.

Page Monitor

Por último, tem uma ferramenta muito legal para o Chrome que faz a mesma coisa que o Stillio, é de graça, mas ele usa o seu Chrome para isso, chamado Page Monitor. Ela é uma extensão do Chrome.

Você instala e, toda vez que tiver uma alteração, ele mostra para você que aquela página foi alterada, só que ela depende da sua conexão com a internet. Então, se você deixar o computador fechado por muito tempo, ela não vai fazer isso automaticamente igual ao Stillio e também não vai criar um acervo para você de tudo.

Mas é legal para monitorar uma parte de resultado do Google, para monitorar o concorrente. Então, o Page Monitor é uma ferramenta muito interessante para o Chrome, simplesmente para você ficar de olho e quando alguma coisa acontecer, ficar sabendo.

Se você conhece outra ferramenta que faz isso de um jeito parecido ou que acha interessante, deixe nos comentários que queremos conhecer também. Esperamos que você tenha gostado. Um abraço!

Promover acessibilidade digital. Audima converte texto em áudio facilmente

Criada por brasileira converte texto em áudio com locução natural e permite navegação mais agradável ao diferenciar palavras de imagens.; a empresa nasceu nos EUA, impulsionada no Vale do Silício (Califórnia)

A tecnologia é aliada das pessoas com deficiência e a evolução de recursos, aplicativos e dispositivos amplia a inclusão digital. Ainda assim, para quem não enxerga, o acesso a conteúdos publicados na internet é prejudicado pela ausência de ferramentas com capacidade de entregar ao usuário experiências mais completas.

Várias soluções disponíveis atualmente suprem as demandas de pessoas em busca de informação, mas muitos desses aplicativos não conseguem diferenciar texto de imagem e, por isso, descrevem partes desnecessárias do conteúdo encontrado, o que pode restringir a compreensão sobre o tema apresentado.

É uma dificuldade constante destacada não apenas por pessoas cegas ou com deficiência visual severa, mas também por quem consegue ver e, ao invés de ler, prefere ouvir.

[sociallocker]

Para tentar transformar essa realidade, a brasileira Paula Pedroza desenvolveu uma ferramenta – o nome é Audima Site externo – com base em inteligência artificial para converter conteúdos escritos em áudio, com leitura natural dos textos – na primeira experiência você chega a pensar que está escutando uma locução gravada – e a capacidade de diferenciar palavras de imagens, o que resulta em uma navegação mais competente e equilibrada, permitindo melhor compreensão do assunto.

“Sempre aprendi melhor com áudio e gosto de fazer várias coisas enquanto escuto algo”, diz Paula Pedroza, fundadora da Audima. “Comecei a prestar mais atenção nisso quando vivenciei o ‘boom’ do audiobook nos Estados Unidos, uma tendência que ganhou força por causa da proposta de libertação dos devices (dispositivos) e do investimento em tecnologia weareble (vestível)” diz a brasileira

“Com essa experiência, eu percebi que a internet não tem uma solução com a mesma qualidade de som do audiobook”, explica Paula. “Comecei a estudar com profundidade esse tema. Descobri que muitas pessoas com deficiência visual não navegam na web por falta de acessibilidade, mas também há outras que estão em um nível muito básico de alfabetização, não conseguem interpretar um texto por meio da leitura, mas estão bem adaptadas ao áudio”, diz a pesquisadora.

As primeiras ideias para criação da ferramenta surgiram em 2016, ainda em Nova Iorque, onde a carioca Paula Pedroza morava na época. Em setembro daquele ano, por meio de aceleração no Vale do Silício (California/EUA), a empresa Audima recebeu aporte de investidores, além de créditos em tecnologia e serviços de empresas como Amazon, IBM, Google e Facebook, o que ampliou sua visibilidade no mercado e aprimorou sua tecnologia. A solução com o nome Audima foi lançada em abril de 2017.

Como funciona

A implementação da Audima é simples, mas precisa ser feita pelos administradores dos websites, que vão escolher o tipo de voz e a posição da ferramenta na página. O leitor precisa apenas apertar o play.

“O potencial de crescimento e a abertura de novos mercados no Brasil e na América Latina nos motivam a incorporar investidores na Audima. Negócios relacionados a startups têm futuro promissor no cenário global”, defende Paula. “O crescimento desse mercado é alavancado pelo desenvolvimento das tecnologias de computação em nuvem, que reduziram custos e aumentaram a capacidade de armazenamento e de processamento de dados”, diz a fundadora da Audima.

A companhia chega ao Brasil de olho no mercado de geradores de conteúdos e websites de notícias. “Está em desenvolvimento um plugin que poderá ser usado no Facebook”, conta Paula.

Empresas interessadas em implementar a Audima em seus websites, testar a solução e, se houver interesse, pedir orçamento para uso da ferramenta, podem fazer download do aplicativo no link audima.co/startnow/

 

[/sociallocker]

O que é o GDPR? Aviso sobre política de COOKIES, como implementar no seu site

A primeira coisa que vc deve fazer é avisar sobre os COOKIES do seu site. Para isso encontramos um plugin fácil de usar, pratico e simples, o CC Cookie Consent faz o aviso legal e pode direcionar para um pagina onde o usuário vê todas as políticas no seu site. Quer ver um modelo de informações de uso de COOKIES clique aqui.

O que é o GDPR? E como atualizar meu site WordPress?

Você está confuso com o GDPR e como isso afetará o seu site WordPress? O GDPR, abreviatura de General Data Protection Regulation (Regulamento Geral de Proteção de Dados), é uma lei da União Europeia de que você provavelmente já ouviu falar.

[sociallocker]

Recebemos dezenas de e-mails de usuários solicitando que explicássemos o GDPR em inglês simples e compartilhemos dicas sobre como tornar seu site WordPress compatível com GDPR. Neste artigo, explicaremos tudo o que você precisa saber sobre o GDPR e o WordPress (sem o complexo material jurídico).

Aviso Legal: Nós não somos advogados. Nada neste site deve ser considerado aconselhamento jurídico.

Para ajudá-lo a navegar facilmente pelo nosso melhor guia de conformidade com o WordPress e o GDPR.

O QUE É O GDPR?

O Regulamento Geral de Proteção de Dados (GDPR) é uma lei da União Europeia (UE) que entrou em vigor em 25 de maio de 2018. O objetivo do GDPR é fornecer aos cidadãos da UE controle sobre seus dados pessoais e alterar a abordagem de privacidade de dados de organizações em todo o mundo.

Você provavelmente já recebeu dezenas de e-mails de empresas como o Google e outras pessoas em relação ao GDPR, sua nova política de privacidade e muitos outros itens legais. Isso porque a UE colocou pesadas multas para aqueles que não estão em conformidade.

MULTAS

Basicamente, após 25 de maio de 2018, as empresas que não estão em conformidade com a exigência do GDPR podem enfrentar multas elevadas de até 4% da receita global anual de uma empresa, ou 20 milhões de euros (o que for maior). Esta é razão suficiente para causar pânico generalizado entre empresas em todo o mundo.

O GDPR SE APLICA AO MEU SITE WORDPRESS?

A resposta é sim. Aplica-se a todas as empresas, grandes e pequenas, em todo o mundo (não apenas na União Europeia).

Se o seu site tiver visitantes de países da União Europeia, esta lei se aplica a você.

Mas não entre em pânico, isso não é o fim do mundo.

Embora o GDPR tenha o potencial de escalar para o alto nível de multas, ele começará com um aviso, uma reprimenda, uma suspensão do processamento de dados e, se você continuar a violar a lei, as multas altas serão atingidas.

A UE não é um governo maligno que quer te pegar. Seu objetivo é proteger os consumidores, pessoas comuns como você e eu de manipulação imprudente de dados / violações porque está ficando fora de controle.

A parte máxima da multa, em nossa opinião, é em grande parte para chamar a atenção de grandes empresas como o Facebook e o Google, portanto, este regulamento NÃO é ignorado. Além disso, isso incentiva as empresas a realmente dar mais ênfase à proteção dos direitos das pessoas.

Depois de entender o que é exigido pelo GDPR e o espírito da lei, você perceberá que nada disso é muito louco. Também compartilharemos ferramentas / dicas para tornar seu site WordPress compatível com GDPR.

O QUE É NECESSÁRIO EM GDPR?

O objetivo do GDPR é proteger as informações de identificação pessoal (PII) do usuário e manter as empresas em um padrão mais elevado quando se trata de como coletar, armazenar e usar esses dados.

Os dados pessoais incluem: nome, e-mails, endereço físico, endereço IP, informações de saúde, renda, etc.

Embora o regulamento GDPR tenha 200 páginas, aqui estão os pilares mais importantes que você precisa saber:

Consentimento explícito – se você coletar dados pessoais de um residente da UE, deverá obter um consentimento explícito específico e inequívoco. Em outras palavras, você não pode simplesmente enviar e-mails não solicitados para pessoas que lhe deram seu cartão de visita ou preencheram o formulário de contato do seu site porque eles NÃO optaram pelo seu boletim informativo de marketing (que é chamado SPAM, e você não deveria t fazer isso de qualquer maneira).

Para que seja considerado consentimento explícito, você deve exigir uma opção positiva (ou seja, nenhuma caixa de seleção pré-marcada), conter uma redação clara (sem direito legal) e ser separada de outros termos e condições.

Direitos sobre dados – você deve informar os indivíduos sobre onde, por que e como seus dados são processados ​​/ armazenados. Um indivíduo tem o direito de baixar seus dados pessoais e um indivíduo também tem o direito de ser esquecido, o que significa que ele pode solicitar que seus dados sejam excluídos.

Isso fará com que, quando você clicar em Cancelar inscrição ou solicitar que as empresas excluam seu perfil, elas realmente farão isso (hmm, vá em frente). Estou olhando para você Zenefits, ainda esperando a minha conta ser excluída por 2 anos e esperando que você pare de me enviar e-mails de spam só porque cometi o erro de testar o seu serviço.

Notificação de violação – as organizações devem relatar determinados tipos de violações de dados às autoridades relevantes dentro de 72 horas, a menos que a violação seja considerada inofensiva e não represente nenhum risco para dados individuais. No entanto, se uma violação é de alto risco, a empresa também deve informar as pessoas que são afetadas imediatamente.

Espera-se que isso evite encobrimentos como o Yahoo, que não foi revelado até a aquisição.

Oficiais de proteção de dados – se você é uma empresa pública ou processa grandes quantidades de informações pessoais, é necessário nomear um encarregado de proteção de dados. Novamente, isso não é necessário para pequenas empresas. Consulte um advogado se estiver em dúvida.

Para colocá-lo em linguagem simples, o GDPR garante que as empresas não possam contornar os spams enviando emails que eles não pediram. As empresas não podem vender os dados das pessoas sem o seu consentimento explícito (boa sorte para obter este consentimento). As empresas precisam excluir a conta do usuário e cancelar sua inscrição nas listas de e-mail, se o usuário pedir para você fazer isso. As empresas precisam denunciar violações de dados e, em geral, ter mais proteção de dados.

Soa muito bem, pelo menos em teoria.

Ok, agora você provavelmente está se perguntando o que precisa fazer para garantir que seu site WordPress seja compatível com GDPR.

Bem, isso realmente depende do seu site específico (mais sobre isso mais tarde).

Vamos começar respondendo a maior pergunta que recebemos dos usuários:

O WORDPRESS É COMPATÍVEL COM GDPR?

Sim, a partir do WordPress 4.9.6, o software principal do WordPress é compatível com GDPR. A equipe principal do WordPress adicionou vários aprimoramentos do GDPR para garantir que o WordPress seja compatível com GDPR. É importante notar que quando falamos sobre o WordPress, estamos falando de WordPress.org auto-hospedado (veja a diferença: WordPress.com vs WordPress.org ).

Dito isto, devido à natureza dinâmica dos sites, nenhuma plataforma, plug-in ou solução única pode oferecer 100% de conformidade com o GDPR. O processo de conformidade com o GDPR varia de acordo com o tipo de site que você possui, com quais dados você armazena e como processa os dados em seu site.

Ok, então você pode estar pensando o que isso significa em inglês simples?

Bem, por padrão, o WordPress 4.9.6 agora vem com algumas ferramentas de aprimoramento de GDPR.

Esteja pronto ou não, o GDPR entrou em vigor em 25 de maio de 2018. Se o seu site não estiver em conformidade antes disso, não entre em pânico. Apenas continue a trabalhar em direção à conformidade e faça o mais cedo possível.

 

A probabilidade de você receber uma multa no dia seguinte à entrada em vigor dessa regra é bem próxima de zero porque o site da União Europeia declara que primeiro você receberá um aviso, depois uma reprimenda, e multas serão a última etapa se você não cumprir e conscientemente ignorar a lei.

A UE não quer te pegar. Eles estão fazendo isso para proteger os dados do usuário e restaurar a confiança das pessoas nos negócios on-line. Como o mundo se torna digital, precisamos desses padrões. Com as recentes violações de dados de grandes empresas, é importante que esses padrões sejam adaptados globalmente.

Será bom para todos os envolvidos. Essas novas regras ajudarão a aumentar a confiança do consumidor e, por sua vez, ajudarão a expandir seus negócios.

Esperamos que este artigo tenha ajudado você a aprender sobre o cumprimento do WordPress e do GDPR. Faremos o nosso melhor para mantê-lo atualizado à medida que mais informações ou ferramentas forem liberadas.

MAIS PLUGINS WORDPRESS PARA CONFORMIDADE COM O GDPR

Existem vários plugins WordPress que podem ajudar a automatizar alguns aspectos da conformidade com o GDPR para você. No entanto, nenhum plugin pode oferecer 100% de conformidade devido à natureza dinâmica dos sites.

Cuidado com qualquer plugin WordPress que alega oferecer 100% de conformidade com o GDPR. Eles provavelmente não sabem do que estão falando, e é melhor evitá-los completamente.

Abaixo está nossa lista de plugins recomendados para facilitar a conformidade com o GDPR:

  • MonsterInsights : se você usa o Google Analytics, use o complemento de conformidade com a UE.
  • WPForms – de longe, o plugin de formulário de contato WordPress mais fácil de usar. Eles oferecem campos GDPR e outros recursos.
  • Aviso de Cookies – plugin gratuito popular para adicionar um aviso de cookie da UE. Integra-se bem com os principais plug-ins, como o MonsterInsights e outros.
  • Delete Me – plugin gratuito que permite aos usuários excluir automaticamente seu perfil em seu site.
  • OptinMonster – software avançado de geração de leads que oferece recursos inteligentes de direcionamento para aumentar as conversões enquanto está em conformidade com o GDPR.
  • Contagens compartilhadas – em vez de carregar os botões de compartilhamento padrão que adicionam cookies de rastreamento, este plug-in carrega botões de compartilhamento estático enquanto exibe contagens de compartilhamento.

Continuaremos a monitorar o ecossistema de plugins para ver se algum outro plug-in do WordPress se destaca e oferecer recursos substanciais de conformidade com o GDPR.

[/sociallocker]

FONTES ADICIONAIS

Parceria entre o Google e o WordPress aumentará o desempenho de sites

A gigante das buscas firma uma parceria com o time de desenvolvimento do WordPress. O foco é acelerar o suporte às últimas tecnologias web, em especial todas que envolvem aumento no desempenho e o uso em dispositivos móveis. E eles estão contratando especialistas no CMS.

O gigante das buscas Google investiu pesado nos últimos anos para moldar a arquitetura da Internet. Logo, parcerias com desenvolvedores, comunidades de código aberto e especialistas em otimização de sistemas de busca (SEO) tem sido feitas para a adoção de tecnologias e práticas, de forma que a sua missão, de “contribuir para o aperfeiçoamento de uma web saudável, florescente e vibrante”

Recentemente, o Google firmou uma parceria com o WordPress, o maior Sistema de Gerenciamento de Conteúdo (CMS) da atualidade. O WordPress detém 59% do mercado de CMS, e estima-se que 29% de todo o conteúdo publicado na Web esteja sendo gerenciado por este CMS.

Breve histórico

O foco principal do Google é o desempenho. Por exemplo, foi anunciado que a partir de julho de 2018, o desempenho de um site será contabilizado na classificação de um site feita pelo sistema de buscas. Logo, sites que abrirem mais rápido estarão em melhores posições.

Isto significa que, se você fizer uma busca em um dispositivo móvel, o desempenho do mesmo nesse ambiente impactará na classificação do site. Podemos entender que um site poderá ser classificado, dentro do Google de formas diferentes, dependendo do meio usado para o acesso.

Conforme as pesquisas que o Google tem realizado, nota-se o contínuo crescimento das buscas sendo feitas em dispositivos móveis. Por isso, o gigante das buscas tem aumentado sua ênfase em dispositivos móveis e velocidade.

Em 2015 o Google lançou o projeto Accelerated Mobile Page (AMP), propondo novos padrões junto às comunidades de código aberto, trabalhando com desenvolvedores de plug-ins e provendo recursos para que grandes portais da Internet possam implementar essa tecnologia. Mesmo assim, a adoção tem sido tímida: menos de 1% dos sites implementaram esse recurso.

O projeto AMP é uma iniciativa de código aberto com o objetivo de criar uma Web melhor para todos. O projeto possibilita a criação de websites e anúncios rápidos, atraentes e de alto desempenho em vários dispositivos e plataformas de distribuição.

O Google decidiu então que uma parceria com o WordPress, usado em 29% de todos os sites do mundo, seria mais eficiente, no seu objetivo de termos uma web melhor, mais rápida e mais completa.

Entra o WordPress

O Google participou do WordCamp US, um dos maiores eventos para desenvolvedores WordPress dos EUA. Nesse evento, foi exposta uma falha fundamental desse famoso CMS: seu desempenho baixo nas medições de velocidade e carregamento de página em comparação com sites que não são baseados em WordPress.

Não é segredo que o WordPress é flexível, completo, cheio de recursos… Mas não é rápido. Além de sofrer do mal que acomete todo líder de mercado: Ele acaba sendo o alvo a ser abatido, a meta a ser ultrapassada. Problemas com inchaço no código, de segurança e de performance acometem o CMS. Recentemente, várias mudanças no núcleo do WordPress permitiram melhorias, mas ele ainda perde para outros CMS em termos de performance.

E o que virá dessa parceria?

O Google está aumentando o seu time de engenharia alocado para trabalhar com o WordPress. Isto significa que o gigante das buscas está contratando especialistas em WordPress. As perspectivas são: aumento de performance e também trazer mais rapidamente para o ecossistema do WordPress os padrões atuais de experiência na web, lançando mão de tecnologias como os Progressive Web Apps (PWA).

Esta visão do Google se encaixa com a mensagem trazida por muitos que trabalham ativamente em sites na plataforma WordPress. Algumas tentativas foram feitas anteriormente, inclusive pela Mozilla, mas falharam. Tudo leva a crer que agora há uma melhor chance disso acontecer, e é possível especular que funcionalidades como o AMP será acrescentado no futuro ao núcleo do WordPress. E assim, todos ganham com uma Web mais rápida, mais responsiva e mais eficiente.

Fonte: https://searchengineland.com/need-speed-google-dedicates-engineering-team-accelerate-development-wordpress-ecosystem-291214

Quer aumentar seus seguidores no Instagram?

Aumente sua visibilidade e se conecte com novos clientes no Instagram.

Curtidas no Instagram:  Dicas Milenares para BOMBAR seu Perfil

Manter suas curtidas no Instagram crescendo e em dia com a média de seguidores que você atrai, pode ser uma verdadeira batalha.

Não são poucos clientes que reclamam que o perfil não está mais bom o suficiente, que as curtidas no Instagram estão caindo e que gostariam de melhorar seu desempenho.

Para você entender, as curtidas podem ser boas para:

Aumentar seu engajamento
Passar mais credibilidade para o seu negócio
Atrair potenciais patrocínios e patrocinadores
Simplesmente funcionar para te deixar mais famoso.
Independente de qual for a sua escolha, as curtidas são essenciais para melhorar os seus resultados.

Como Ganhar Curtidas no Instagram Diariamente em Grandes Quantidades?

Para muitos, esse é um dos maiores desafios diários no Instagram.

Publicas fotos com qualidades incríveis é um grande diferencial. Você pode investir na qualidade das suas imagens e com certeza terá um bom resultado.

Mas do que tudo isso adiante se o seu Instagram fica de lado não interage com ninguém, não curte nenhum post, não segue ninguém…

Temos a solução para que ele faça isso tudo automaticamente, conheça a ferramenta que vai revolucionar o seu Instagram e tenha 5 dias grátis!

[maxbutton name=”Teste 5 Dias Grátis”]

Para testar vocês não precisa de cartão de credito, mas vai devagar veja as configurações e não deixe ele funcionando 24 horas no dia!

COMO FUNCIONA?

1 – Configure a audiência que você quer atrair.

2 – Defina as regras de como atrair novos seguidores.

3 – Atraia seguidores filtrando por gênero, tipo de usuário e muito mais.

Além de conseguir atrair muitos seguidores, ele vai te dar um relatórios completo de como anda sua conta no Instagram.

Ainda tem dúvida? Faça o teste por 5 dias e veja como funciona, clicando no botão abaixo:

 

[maxbutton name=”Teste 5 Dias Grátis”]

 

Como alterar o URL Admin do WordPress o famoso wp-admin

Continuando nossa serie falando de segurança no WordPress, hoje vamos falar de como alterar o URL Admin do WordPress o famoso wp-admin.

Já Falamos:

Como reforçar a segurança do meu site em WordPress

Sites seguros e classificados tem mais relevâncias nas buscas
[sociallocker]
Por ser uma das plataformas mais conhecidas, cerca 28% da internet usa o WordPress acaba sendo o alvo de varias tentativas de acessos indevidos.

A plataforma WordPress possui a URL(/wp-admin) de acesso padrão para o seu painel administrativo, desse modo fica mais fácil de acessar pois é um caminho curto e difícil de esquecer, mas é realmente seguro? Será que não seria melhor se a URL Admin do WordPress fosse alterada?

Apesar da praticidade este é um caminho que qualquer pessoa com acesso a internet pode descobrir facilmente, basta alguns minutos de pesquisa. Sendo assim é normal que esta URL seja um dos principais alvos de ataque de força bruta (o que é ataque de força bruta?) no WordPress.

Agora que ficou mais claro quais são os riscos de usar esta URL de acesso, talvez você já esteja pensando em alterá-lo para manter o seu website seguro, e não precisa se preocupar pois não é um bicho de 7 cabeças, na verdade é bem fácil.

Como alterar a URL Admin do WordPress

1. Primeiro vamos acessar o painel administrativo do WordPress, em seguida no menu lateral selecionamos “Plugins” e “Adicionar Novo“.

2. Agora na tela de Plugins, pesquise por “rename wp-login” na barra de busca, encontre o Plugin representado pela imagem abaixo e clique em “Instalar“.

Renomeando o wp-admin do wordpress

3. Assim que a instalação estiver concluída, clique em “Ativar Plugin“.

4. Depois de ativar o Plugin você será redirecionado para a página de configuração do Rename wp-login.php, e verá no final da página a opção para alterar o URL Admin. Escolha o novo caminho de acesso e clique em “Salvar Alterações“. Você pode acessar este menu sempre que desejar em “Configurações” -> “Links Permanentes“.

configurando Renomeando o wp-admin do wordpress

Pronto! Você acabou de tornar o seu website mais seguro!

Lembrando, mesmo que você já tenha feito as alterações necessárias, alterar o nome de usuário “admin” pois é padrão do WordPress também.

Se você gostou deste conteúdo, peço que ajude mais pessoas a alterar o URL Admin do WordPress, compartilhando este artigo com seus amigos.

Caso tenha alguma dúvida sobre o assunto, por favor deixe seu comentário que terei o prazer de conversar com você a respeito.
[/sociallocker]